19 de novembro de 2021
 

Esta semana permanecerei na Venezuela onde, como chefe da Missão da União Europeia para as eleições que se vão realizar no dia 21, darei continuidade ao trabalho de observação do acto eleitoral, mantendo reuniões com organizações políticas, sociedade civil e alguns dos principais intervenientes. No dia 21 serei mais uma entre os 130 observadores que visitarão mais de mil locais de voto. Na segunda-feira passada, tive ainda o prazer de assistir ao discurso de Lula da Silva no Parlamento Europeu durante o Dia da América Latina organizado pelo grupo dos Socialistas e Democratas. Sem rancor ou revanchismo, Lula irá desempenhar um papel fundamental na defesa da Democracia, naquele que é o maior país da América Latina.

Isabel Santos

Twitter Facebook

Não obstante a impaciência de alguns setores da sociedade civil, a União Europeia é a região do mundo que lidera o combate à ameaça das alterações climáticas. Um novo sinal disso é o anunciado investimento de mais de 1000 milhões de euros em sete projetos de larga escala que vão testar novas tecnologias de armazenamento de energia e de carbono. Este investimento, que abarca sete Estrados-membros, acontece ao abrigo do Fundo de Inovação e vai desbravar caminho para que tecnologias de ponta cheguem ao mercado, reforçando a liderança europeia nesta frente.

Manuel Pizarro

Twitter Facebook

O grupo S&D reforçou uma vez mais a sua visão de que uma UE inclusiva é uma UE feminista, apresentando o seu documento “S&D Position Paper on Gender Equality and Women’s Rights”. O progresso no caminho da igualdade de género implica uma luta constante contra a persistência de estereótipos, uma luta pelo aumento da participação das mulheres em todas as esferas de decisão, nos cargos de liderança. O caminho faz-se ainda garantindo que políticas de transição digital e de transição verde sejam verdadeiramente sensíveis às questões género.

Isabel Estrada Carvalhais

Twitter Facebook

Não precisamos de muros, precisamos de pontes

Estamos perante mais um drama humanitário e nesta situação, como noutras, não há espaço para ingenuidades. Os milhares de migrantes que estão na fronteira da Bielorrússia com a Polónia foram estimulados a dirigirem-se para a zona como retaliação pelo endurecimento das sanções da União Europeia (UE) contra Minsk.

A Bielorrússia usa pessoas, migrantes, para pressionar a UE. A Polónia anuncia a construção de um muro. Ao mesmo tempo, há uma urgência humanitária. Se a situação já era grave no verão, agora, com a chegada do inverno, agrava-se substancialmente. Esta urgência humanitária não se resolve com a construção de muros. Mas, fiquem cientes os dirigentes bielorrussos, também não diminuirá a tolerância da UE contra uma reiterada ausência de práticas democráticas mínimas.

Pedro Marques

Twitter Facebook

"Temos de criar condições que conduzam a Europa a enfrentar desafios como o preço dos combustíveis fósseis. (...) Deveríamos ter, como aconteceu com a estratégia de vacinação, uma estratégia comum de aquisição combustíveis fósseis."

Uma boa forma da União Europeia ser entendida pelos cidadãos foi a aquisição comum de vacinas. E se fizéssemos o mesmo para os combustíveis? Excelente ideia que António Costa e Pedro Sanchez defenderam em Paris.

Maria Manuel Leitão Marques

Twitter Facebook

A espanhola Iratxe García Pérez foi, este semana, reeleita por aclamação para o cargo de Presidente do Grupo dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu. Esta eleição premeia dois anos de importantes sucessos políticos para o grupo socialista e mostra um grupo político unido e determinado para enfrentar a segunda parte da legislatura e defender uma agenda progressista para o futuro da Europa.

Pedro Silva Pereira

Twitter Facebook

Não são precisas razões para a escolha deste vídeo. As imagens dos milhares de migrantes encurralados na Bielorrússia junto da fronteira polaca falam por si. É um corredor fechado e as pessoas estão nesta época do ano sujeitas a condições de vida inaceitáveis. A UE tem tomado medidas avulsas para procurar resolver a situação. Mas a situação prevalece e agudiza-se de dia para dia. Há que ir mais longe e ser mais eficiente na política migratória. Mas para isso tem de haver desde logo vontade política por parte de todos, mas mesmo de todos os Estados-membros, a começar pela Polónia, em respeitar os compromissos, os valores europeus e os direitos dos cidadãos. Também aqui agora como na Grécia em 2015 é um problema europeu.

Margarida Marques

Twitter Facebook

As Intermitências da Morte, José Saramago, Porto Editora

Esta semana demos o pontapé de saída das comemorações do centenário do nascimento do escritor José Saramago. Na terça feira, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou-o a título póstumo com o Grande Colar da Ordem de Camões. A celebração arranca com um ano de antecedência, mas deixa mais tempo para falar de uma obra maior que um homem. A recomendação de leitura desta semana é o seu livro «As Intermitências da Morte».

Sara Cerdas

Twitter Facebook

Se não conseguir visualizar correctamente este email clique aqui

Para mais informações consulte a página dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu: http://www.pseuropa.pt/web/
Para remover o seu email desta mailling list por favor clique aqui