08 de outubro de 2021
 

O futuro das relações com os EUA esteve em discussão esta semana no Parlamento Europeu. É, sem dúvida, o nosso parceiro mais próximo e importante, e a eleição de Joe Biden permitiu recuperar a normalidade nas relações transatlânticas e trazer os EUA de volta ao diálogo multilateral. Mas a UE tem de também encarar o facto de que - como se viu na retirada do Afeganistão ou no acordo relativo a submarinos no Pacífico Sul - os nossos interesses nem sempre são coincidentes. A UE tem de estar unida na defesa dos seus valores e interesses para ser um ator central no cenário global.

Pedro Marques

Twitter Facebook

80% dos serviços de cuidado são providenciados por cuidadores informais, a maioria dos quais mulheres. No seu discurso sobre o estado da união, a Presidente von der Leyen anunciou que a Comissão Europeia apresentará, em 2022, uma nova estratégia europeia para a prestação de cuidados.Temos expetativas altas para esta estratégia, pois nunca atingiremos a igualdade de género sem valorizarmos devidamente os serviços de cuidado e quem os providencia, quer formalmente, quer informalmente.

Maria Manuel Leitão Marques

Twitter Facebook

Esta semana, Stefan Löfven compareceu pela última vez, enquanto Primeiro-Ministro sueco, na reunião do S&D. Juntamente com António Costa, Löfven foi dos principais rostos da defesa e implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais e dos valores da social-democracia europeia. Em novembro, ao que tudo indica, deverá ser confirmada Magdalena Andersson, atual Ministra das Finanças, como a primeira mulher na liderança do governo sueco. Esta é uma boa notícia para a família social-democrata europeia e a confirmação de que continuaremos a ter governos sociais-democratas em todos os países nórdicos - Suécia, Dinamarca, Finlândia e Noruega. 

Pedro Silva Pereira

Twitter Facebook

O sorriso das futebolistas

O sorriso das jovens futebolistas afegãs, que encontraram em Portugal um primeiro dia para o resto das suas vidas, diz tudo. Diz, por exemplo, que voltaram a encontrar a liberdade que lhes foi roubada no seu país quando os talibãs tomaram o poder. A estas futebolistas e aos outros refugiados afegãos que já se encontram em Portugal deverão juntar-se cerca de 100 alunos e professores de música.

Relembro tudo isto – amplamente noticiado na imprensa– para mais uma vez prestar homenagem a Jorge Sampaio, um profundo defensor dos refugiados e criador da Plataforma Global para Educação Superior em Emergências, que irá dar prioridade às mulheres e minorias do Afeganistão. Mas relembro isto tudo também para voltar a sublinhar o que o Parlamento Europeu está atento à forma como são geridos os fundos de apoio aos refugiados. Estes fundos têm de chegar verdadeiramente aos projetos, à sociedade civil, às pessoas para apoio à saúde, à educação, ao emprego, à habitação. Sem discriminações.

Margarida Marques

Twitter Facebook

"A Comissão não pode excluir o Parlamento Europeu deste processo, pois além do precedente legislativo inaceitável, queremos estar envolvidos na melhoria da proposta apresentada."

No debate em plenário sobre a HERA - Autoridade Europeia de Preparação e Resposta a Emergências Sanitárias, nova entidade que visa assegurar uma abordagem coordenada da União Europeia a futuras crises em saúde, defendi o papel ativo do Parlamento neste domínio. Saiba mais aqui.

Sara Cerdas

Twitter Facebook

Portugal deu uma resposta forte ao apelo para acolher refugiados afegãos vítimas da tomada do poder no seu País por forças extremistas, com particular enfase para as mulheres cujos direitos, liberdades e garantias foram sonegados pelo novo regime. Foi o caso, entre outros, da seleção afegã de futebol feminino e outras mulheres e raparigas praticantes da modalidade e de mais de 100 jovens artistas do Instituto Nacional de Música do Afeganistão. Num momento em que na UE ainda se procura uma posição comum, fomos capazes de mais um exemplo de solidariedade que nos enobrece enquanto País global e multicultural.

Carlos Zorrinho

Twitter Facebook

Na semana em que discutimos na reunião plenária em Estrasburgo a criação da nova Agência da União Europeia para o Asilo, surgem relatos de uma investigação jornalística que prova a existência de pushbacks nas fronteiras da União Europeia, feitos por homens mascarados, mas que foram identificados como fazendo parte de forças policiais ou de intervenção financiadas por governos dos Estados-Membros. Espera-se que esta nova Agência possa ajudar a acabar com este tipo de situações que são completamente intoleráveis. Temos de proteger as pessoas e não apenas as fronteiras.

Isabel Santos

Twitter Facebook

O Barão Trepador, Italo Calvino, Dom Quixote

Reli por estes dias este que considero um dos melhores livros de Italo Calvino. Um romance fantástico que é, ao mesmo tempo, uma alegoria sobre as diferentes formas de ver o mundo. Um livro profundamente europeu. Recomendo.

Manuel Pizarro

Twitter Facebook

Se no conseguir visualizar correctamente este email clique aqui

Para mais informaes consulte a pgina dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu: http://www.pseuropa.pt/web/
Para remover o seu email desta mailling list por favor clique aqui