Nº 259 - 1 de Abril de 2011

 

Georgos Papandreou manifesta a Edite Estrela solidariedade da Grécia para com Portugal
 
A Deputada Edite Estrela interpelou esta semana o Primeiro-ministro grego, Georgos Papandreou, sobre a situação de crise na zona euro. Na reunião plenária que o Grupo Socialista Europeu organizou esta semana em Atenas, Edite Estrela informou o Grupo e o Primeiro-ministro e líder dos socialistas gregos sobre a situação em Portugal e a crise política provocada pelos partidos da oposição. A Deputada interpelou Georgos Papandreou para saber se considerava que "estamos a viver uma crise na zona euro ou da zona euro". O líder grego manifestou a sua solidariedade para com Portugal sublinhando que a situação portuguesa é diferente da grega. Georgos Papandreou afirmou que Portugal está a ser vítima dos especuladores (como alías também aconteceu com a Grécia) mas frisou que os portugueses não precisam de ajuda externa. Para Papandreou, a pressão dos mercados sobre Portugal não se justifica. Recorde-se que a Grécia vive actualmente um problema de dívida excessiva e recebeu no ano passado um empréstimo do Fundo Europeu de Estabilização Financeira. O Primeiro-ministro grego tem defendido a importância da emissão conjunta de dívida europeia (os chamados "eurobonds"), para ajudar a solucionar a crise da dívida europeia ao baixar os custos de financiamento nos mercados internacionais. Esta solução bem como a criação de um imposto sobre as transacções financeiras na UE são igualmente preconizadas pelo Grupo Socialista no Parlamento Europeu.
 

Capoulas Santos reuniu em Atenas com o Ministro da Agricultura da Grécia
 
O eurodeputado Capoulas Santos, coordenador e porta-voz do Grupo Socialista Europeu para as questões agrícolas, reuniu com o Ministro da Agricultura da Grécia, Konstantinos Skandalidis na passada quarta-feira em Atenas, para uma troca de impressões sobre a reforma da Política Agrícola Comum (PAC). Este encontro teve lugar na véspera da conferência também realizada em Atenas dedicada ao tema "Práticas inovadoras na agricultura grega", em que o governo grego apresentou uma série de medidas destinadas a premiar a inovação na agricultura, sendo este um sector considerado estratégico, juntamente com o turismo e a energia, para impulsionar a economia do país no actual contexto de crise económica e financeira. À saída da reunião, Capoulas Santos fez referência aos factores que podem contribuir para alguma divergência entre Portugal e a Grécia durante as negociações que conduzirão ao novo modelo da PAC para depois de 2013. "A média dos pagamentos por hectare na Grécia corresponde quase ao dobro da média europeia no âmbito da configuração actual das ajudas directas da PAC, o que certamente irá comprometer os seus responsáveis políticos na negociação para a reforma da PAC, nomeadamente no que diz respeito à necessidade de conceber um modelo de distribuição da ajuda que seja mais justo e equitativo entre Estados-membros", afirmou o eurodeputado, que considera o debate sobre a redistribuição das ajudas uma questão essencial para Portugal, que recebe actualmente cerca de dois terços da média europeia dos pagamentos por hectare.
 
 

Luís Paulo Alves reúne com o Relator Especial das Nações Unidas para o direito à alimentação
 
O Deputado Luís Paulo Alves, reuniu com Olivier de Schutter, Relator Especial das Nações Unidas para o direito à alimentação, onde discutiu com este um novo modelo para a alimentação no mundo. Para o Deputado, "se queremos realmente resultados, e esta é uma matéria onde se exigem resultados, então vamos ter mesmo de agir e avançar corajosamente na construção de um novo modelo de alimentação para o mundo. Mais do que esperar, é tempo de exigir e de o fazer sem hesitações. É que no mundo, muitos estão sem acesso a alimentos, os seus preços disparam e os agricultores que os produzem estão em dificuldades". Luís Paulo Alves, à saída deste encontro, afirmou que "a fome mais que um problema técnico é acima de tudo uma questão politica, que exige uma visão para o futuro. Mais, muito mais que remédios de curto prazo é necessária a coragem de estabelecer uma nova arquitectura que harmonize a necessidade de aumentar a produção de alimentos, com as crescentes limitações de recursos naturais. A resposta a este desafio tem de ser global e ir muito além do domínio da política agrícola, sendo essencial associar um conjunto de outras políticas, sem as quais, não estaremos verdadeiramente a ir ao encontro das soluções necessárias. Soluções que só funcionam se aplicadas à escala global: Defender a alimentação como um direito; Apoiar a capacidade dos países para se alimentarem; Apoiar os produtores agrícolas e garantir o seu acesso justo ao valor na cadeia alimentar e criar reservas adequadas de alimentos".
 

Correia de Campos integra delegação do PE ao Biovision- Fórum Mundial das Ciências da Vida
 
O Deputado Correia de Campos integrou, na passada segunda-feira, uma Delegação Oficial do Parlamento Europeu ao evento Biovision-Fórum Mundial das Ciências da Vida. O Deputado socialista participou no painel "Como pode a inovação tecnológica transformar a prestação de cuidados de saúde?". No painel intervieram igualmente, representantes da Organização Mundial de Saúde, do Fórum Económico Mundial, da indústria (farmacêutica, de dispositivos médicos e das tecnologias da informação) e de organizações não-governamentais. O painel debruçou-se sobre o impacto da inovação tecnológica no processo de transformação da prestação dos cuidados de saúde, focando exemplos concretos de como contribui para elevar a qualidade dessa prestação e para democratizar o acesso aos cuidados de saúde. O contributo que a tecnologia pode prestar para a sustentabilidade e a eficiência dos sistemas de saúde ficou também bem patente durante o debate. Correia de Campos focou a sua intervenção no papel desempenhado pela Europa em termos de regulação, de troca e difusão de "melhores práticas", e de mecanismos de colaboração definidos a nível europeu, que visam um progresso mais rápido da inovação tecnológica, juntando doentes, profissionais de saúde, académicos e indústria com o objectivo de trazer para o mercado e para os sistemas de saúde novos produtos, serviços e processos organizacionais.
 

Ana Gomes promove debate sobre acontecimentos no Médio Oriente
 
A eurodeputada socialista Ana Gomes organizou no Parlamento Europeu, no dia 29, em parceria com o DCI Group, uma conferência sobre o Médio Oriente e as implicações estratégicas da onda de revoltas naquela região para a Europa e para os Estados Unidos. A parlamentar abriu o debate, via videoconferência, a partir de Atenas, na Grécia, onde se encontrava para a reunião do Grupo Socialista no PE naquela cidade, e falou da delegação ao Egipto que integrou recentemente para explicar que o momento é crucial para a região, expressando as preocupações decorrentes do processo de construção democrática. Como relatora do PE para o Acordo-Quadro UE-Líbia, Ana Gomes sublinhou ainda a importância da decisão histórica do Conselho de Segurança das Nações Unidas de autorizar uma missão internacional que garanta a protecção de civis na Líbia com base no conceito da Responsabilidade de Proteger. A conferência, que foi muito participada por deputados, funcionários europeus e sociedade civil, foi moderada pelo Embaixador Robert Blackwill, Senior Fellow do Conselho das Relações Externas dos EUA e antigo vice-Conselheiro do Presidente George W. Bush para o Médio Oriente e contou ainda com a participação de Heidi Hautala, presidente da Subcomissão do PE para os Direitos Humanos, do Embaixador Martin Indyk, Conselheiro do Enviado Especial dos EUA ao Médio Oriente e ex-Embaixador norte-americano em Israel, e ainda de Josef Joffe, Editor do diário alemão Die Zeit, perito em política internacional e do Médio Oriente.
 

Breves
 
Edite Estrela presidiu ao 5º encontro do Grupo de Interesse do PE sobre Doenças Reumáticas e Musculoesqueléticas, dedicado às actuais tendências na investigação e ao financiamento da UE nesta área. A Deputada sublinhou a importância do papel da UE no financiamento da investigação e nas pontes que estabelece entre a investigação desenvolvida nos diversos Estados-Membros, bem como entre instituições científicas, indústria e organizações sociais. Edite Estrela frisou a necessidade de o próximo Programa-Quadro para a Investigação, que a CE está a preparar, dar prioridade às doenças musculoesqueléticas, "uma vez que o progresso científico e a inovação na prevenção e tratamento destas doenças será muito benéfico para milhões de pessoas em toda a Europa". As doenças reumáticas e musculoesqueléticas afectam um em cada quatro europeus.
 
 

Se não conseguir visualizar correctamente este email clique aqui

Para mais informações consulte a página dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu: http://www.delegptpse.eu/pspe/
Para remover o seu email desta mailling list por favor clique aqui


Ao abrigo do decreto/lei 67/98 de 26 de Outubro, de regulação do tratamento automatizado de dados de carácter pessoal, o utilizador poderá aceder aos seus dados, rectificar ou cancelar os mesmos.