Nº 144 - 14 de Março de 2008

 

PE aprova Relatório de Ana Gomes sobre Iraque
Relatório apresenta um roteiro para estabilizar o país
 
O Parlamento Europeu aprovou esta semana por 506 votos a favor, 25 contra e 26 abstenções o Relatório da Deputada Ana Gomes sobre o papel da UE no futuro do Iraque e que define um novo roteiro para estabilizar o país. Segundo a Deputada, "o Iraque não precisa de dinheiro. Precisa de estabilidade, de vontade política, de instituições políticas fortes e de capacidade administrativa para o gastar bem. São estas as áreas em que a UE pode fazer a diferença". O PE recomenda ao Conselho da UE que aprove uma nova estratégia destinada a intensificar o apoio da UE aos esforços da ONU para construir um Iraque seguro, estável, federal e democrático. O Relatório refere a necessidade de reorientar a ajuda da UE ao Iraque e solicita à Comissão que garanta a transparência e eficácia do auxílio da UE. Os eurodeputados instam a CE a atenuar o sofrimento dos refugiados iraquianos na Jordânia e na Síria, bem como noutros países da região e encorajam as empresas europeias a investirem na reconstrução do país. "A Europa tem hoje uma oportunidade única de contribuir positivamente para o destino do Iraque e, por consequência, da região", afirmou a eurodeputada socialista durante o debate do Relatório na sessão plenária do PE.
 

PE aprova compromisso sobre "exame de saúde" da PAC mas proposta final deve ser mais ambiciosa, afirma Capoulas Santos
Proposta final deve ser "mais ambiciosa" na definição da "direcção e do ritmo" do mecanismo de desligamento das ajudas aos agricultores
 

O Parlamento Europeu aprovou esta semana o Relatório sobre o designado "exame de saúde" da PAC ("health check"). O eurodeputado e coordenador do PSE para os assuntos agrícolas, Capoulas Santos, considera que o Relatório do Deputado conservador alemão Lutz Goepel (PPE) representa o "compromisso possível" entre os principais Grupos políticos do PE mas sublinha que os Socialistas europeus pretendem que a proposta legislativa final a ser aprovada pela Comissão Europeia, em Maio, seja mais "justa e ambiciosa" para os agricultores. Capoulas Santos afirma que os Socialistas europeus trabalharam bem para chegar a um compromisso "equilibrado" conseguindo que mais de metade das suas emendas fossem aprovadas. O Relatório votado hoje, não sendo completamente satisfatório para o Grupo do PSE, permitirá ir mais longe no debate que vai começar sobre a proposta legislativa final, para a qual Capoulas Santos será relator do PE. Para o PSE, a proposta da Comissão deve ser mais ambiciosa sobretudo na "definição da direcção e do ritmo" do mecanismo de desligamento das ajudas aos agricultores.  É igualmente importante criar novos mecanismos "mais justos" de redistribuição dos apoios (através do plafonamento ou da modulação). O coordenador socialista para as questões agrícolas apela à prudência no que toca à eliminação dos mecanismos de intervenção. "É necessário criar uma "rede de segurança" alternativa para os agricultores, inclusive um sistema de gestão de riscos e crises", afirma Capoulas Santos. O PSE realça ainda a necessidade de uma abordagem responsável em relação ao futuro do sector leiteiro bem como a importância de reforçar o papel da agricultura no combate às alterações climáticas e na produção de agro-carburantes.

 
 

Edite Estrela defende medidas para garantir transportes mais sustentáveis na UE
É necessário adoptar valores-limite ambiciosos e vinculativos para as emissões de CO2 dos automóveis
 
A eurodeputada socialista Edite Estrela defendeu, na sessão plenária do PE, medidas concretas para garantir um sistema de transportes sustentável na União Europeia. "É preciso combinar várias medidas para se assegurar um sistema de transportes sustentável para as gerações futuras", afirmou durante um debate do Relatório sobre uma política europeia de transpotes sustentáveis. Melhorar a gestão do tráfego, incentivos fiscais aos transportes e combustíveis ecológicos, sistemas de transportes públicos seguros, ecológicos, eficazes e acessíveis, a modernização das vias ferroviárias, a mobilidade não-motorizada, campanhas de informação e de educação dos jovens, são algumas das medidas defendidas pela Deputada e relatora do parecer da Comissão do Ambiente e da Saúde Pública do PE para este assunto. "Concordamos com a inclusão da aviação no regime europeu de comércio de emissões e defendemos legislação semelhante para o sector dos transportes marítimos", sublinhou. Edite Estrela defende ainda "a adopção de valores-limite ambiciosos e vinculativos para as emissões de CO2 dos automóveis, tornando-os mais eficientes em termos de consumo de combustível". "É desejável que a União Europeia apoie a investigação, a fim de serem desenvolvidas tecnologias necessárias à criação de transportes sustentáveis e ecológicos, tais como o desenvolvimento de combustíveis alternativos e renováveis como o hidrogénio e as células de combustível", concluiu.
 

Elisa Ferreira interpela CE sobre regulação dos mercados financeiros
Elisa Ferreira também interveio no debate sobre tributação dos combustíveis
 
O plenário de Estrasburgo acolheu, esta semana, debates sobre dois dos mais importantes tópicos da actualidade económica: a turbulência nos mercados financeiros e a tributação sobre os combustíveis. Elisa Ferreira interveio em ambos, na qualidade de coordenadora do Grupo do PSE para os assuntos económicos. Questionando a CE, na pessoa do Comissário Almunía (que substituiu o responsável pela pasta, Charlie McCreevy) sobre a prometida revisão das regras da supervisão e cooperação entre reguladores dos mercados financeiros europeus, foi garantido pelo Comissário que os resultados desta revisão serão finalizados ainda no 1º semestre de 2008, devendo uma avaliação intercalar dos trabalhos ocorrer nesta mesma semana no âmbito do Conselho Europeu da Primavera. Relativamente aos impostos sobre os combustíveis, Elisa Ferreira fundamentou a posição do PSE de apoio ao parecer do Deputado Schmidt que aprova a proposta da Comissão de aproximar os impostos praticados pelos Estados-Membros, de modo a obviar a práticas ambiental e economicamente nocivas de "turismo de combustível" entre Estados-Membros. Concretamente, a proposta final da Comissão, a cargo do Comissário Kovács, deverá consagrar um intervalo para fixação destas tarifas pelos Estados, devendo pois esperar-se, nomeadmaente, uma redução do diferencial existente entre o preço do gasóleo comercial em Portugal e na vizinha Espanha a partir do ano de 2010.
 

Hasse Ferreira defende atribuição de verbas do Fundo Europeu para a Globalização para ex-trabalhadores da GM da Azambuja
Verbas destinam-se a intervir no caso do encerramento da GM Azambuja e de várias empresas fornecedoras
 
O eurodeputado Joel Hasse Ferreira defendeu esta semana, em Estrasburgo, a atribuição de verbas do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização para minorar as consequências do encerramento da General Motors na Azambuja. Hasse Ferreira interveio a favor da atribuição de uma verba de 4 milhões e oitocentos mil euros, sendo a contribuição deste Fundo de cerca de metade, destinando-se nomeadamente para formação profissional, reconhecimento e certificação de competências, compensações salariais e apoio a novos empresários. Estas verbas, parcialmente oriundas do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização foram discutidas na reunião conjunta das comissões de Orçamentos e Emprego e Assuntos Sociais do Parlamento Europeu. Destinam-se a intervir no caso do encerramento da General Motors da Azambuja e de várias empresas suas fornecedoras. Cerca de 50% serão de co-financiamento nacional. Já anteriormente Hasse Ferreira e Jamila Madeira, no auge da crise, tiveram a oportunidade de reunir com o Presidente da Câmara e autarcas da Azambuja, bem como com a comissão de trabalhadores, tendo sido abordado na altura pelos eurodeputados a possibilidade de utilização futura do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização. Mais recentemente, Joel Hasse Ferreira teve oportunidade de localmente se informar dos efeitos negativos do encerramento da fábrica na Azambuja. O Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização destina-se a combater as repercussões negativas que a globalização pode ter sobre uma parte dos trabalhadores e a necessidade de prever uma resposta concreta para este problema nas regiões europeias em que tal se verifique.
 

PE defende manutenção de produção leiteira nos Açores
PE aprovou um aumento voluntário de 2% das quotas de leite por parte dos Estados-Membros
 
O PE aprovou esta semana por esmagadora maioria, o Relatório da Comissão de Agricultura que apoia um aumento voluntário de 2% das quotas leiteiras por parte dos Estados-Membros, a partir do dia 1 de Abril. O Relatório faz notar que os números relativos a 2006/2007 evidenciam uma subutilização líquida de 1,9 milhões de toneladas, mas que 9 dos 27 Estados-Membros produzem acima das suas quotas nacionais. O relatório propõe que o executivo comunitário apresente, o mais tardar em 1 de Janeiro de 2009, uma análise dos impactos económicos, sociais e ambientais do aumento das quotas leiteiras e um relatório sobre o comportamento dos consumidores no mercado do leite, bem como sobre as especificidades da produção leiteira nas regiões desfavorecidas. Já no âmbito de outro Relatório sobre o “exame de saúde” da PAC, o PE considerou que “terão que ser disponibilizadas verbas suficientes para a manutenção da produção leiteira, em especial nas regiões montanhosas ou ultraperiféricas (como os Açores) e noutras regiões com dificuldades idênticas, por exemplo através de pagamentos que complementem as ajudas por superfície (à imagem das medidas no sector do açúcar), podendo estas verbas assumir a forma de prémios para as explorações leiteiras, por pastagens ou prados em regime extensivo, ou de um subsídio especial ao leite". O PE exorta a CE a apresentar "um plano convincente para o sector do leite que garanta a continuidade da produção de leite na Europa, incluindo nas regiões montanhosas, nas regiões ultraperiféricas e em outras regiões com dificuldades específicas". Segundo Paulo Casaca, “esta é uma posição de apoio crítico à proposta que foi feita pela CE e que, em alguns casos, vai mais além do que é sugerido ao chamar a atenção para o facto de regiões como os Açores serem tidas especialmente em conta quando se equacionar uma possível extinção do sistema de quotas leiteiras”.
 

Sérgio Sousa Pinto prepara relançamento da cooperação institucional entre PE e Mercosul
Delegação do PE visita Argentina no fim do mês
 
O eurodeputado socialista e Presidente da Delegação do Parlamento Europeu para as relações com o Mercosul, Sérgio Sousa Pinto, prepara uma visita desta Delegação à Argentina. Esta primeira visita desde as eleições presidencias argentinas, que decorreram em Outubro, permitirá relançar a cooperação institucional com as autoridades do país. A agenda da visita deverá incluir também questões comerciais e agrícolas. Na reunião da Delegação, esta semana em Estrasburgo, Sérgio Sousa Pinto informou também que uma Delegação parlamentar do Mercosul visitará Bruxelas, em Maio. O objectivo é o restabelecimento das relações interparlamentares que anteriormente incluíam encontros anuais entre a Delegação do PE e a Comissão parlamentar conjunta do Mercosul. O levantamento parcial do embargo à carne brasileira foi outro dos assuntos abordados na reunião da Delegação.
 

Manuel dos Santos assinala 50 anos de vida do Parlamento Europeu
A luta pela defesa dos direitos humanos é matriz estruturante dos 50 anos de vida do PE
 
A luta permanente na defesa dos direitos humanos é, provavelmente, a matriz estruturante da vida do PE no decurso dos seus 50 anos de existência, declarou o Deputado Manuel dos Santos à comunicação social no dia da celebração, esta semana, de meio século da instituição. Ao longo da sua existência, e durante os últimos 20 anos (recorde-se que foi só a partir de 1986 que a instituição passou a designar-se oficialmente como Parlamento Europeu), verificou-se um constante reforço dos poderes parlamentares, no seio da UE, e foi reforçado o papel de representação dos cidadãos. Manuel dos Santos recordou que a Assembleia Parlamentar, antecessora do actual PE, começou com 6 países e 142 membros, em 1958, e, hoje, é composta por 27 Estados-Membros e conta com 785 Deputados. É evidente que este crescimento não teria pleno sentido se não se associasse uma completa revolução de funções e competências do PE. São agora cerca de 500 milhões, os cidadãos europeus que reclamam a sua representação, através da instituição parlamentar, o que se traduziu no reforço do poder parlamentar europeu, decisivo no domínio da produção legislativa, das questões orçamentais e do controlo do poder da CE. O Deputado, também Vice-Presidente do PE, salientou que o Parlamento é uma instituição respeitada em todo o mundo e a experiência de integração regional com sucesso que representa, tem vindo a ser aplicada em outras regiões do mundo, nomeadamente em África e América Latina. Manuel dos Santos referiu também que as amplas competências do PE não chegam a custar 1% da despesa global da UE, e que estes gastos são permanentemente auditados e controlados por orgãos internos e externos de fiscalização, reforçando a transparência e a prestação de contas que é devida aos cidadãos. O futuro da UE e do seu projecto político é, por isso, cada vez mais, dependente da evolução da instituição parlamentar que, porque representa directamente os cidadãos, é a que está melhor colocada para criar e reforçar uma verdadeira cidadania europeia, afirma Manuel dos Santos.
 

Armando França debate UE no "Parlamento dos Jovens" em Coimbra
Deputado sublinhou importância do reforço político da UE
 

O Deputado Armando França participou recentemente numa sessão de informação e debate organizada pelo Instituto Português da Juventude (IPJ), em Coimbra, sobre "União Europeia - participação, desafios, oportunidades", no âmbito do Programa "Parlamento dos Jovens". O eurodeputado socialista defendeu que "é de tal modo importante para o desenvolvimento de Portugal e tão decisivo para os portugueses a participação plena de Portugal na UE, como se comprova com os resultados políticos sociais, económicos e culturais nestes 21 anos de participação do nosso País na UE, que esta é já uma viagem sem regresso e que o que temos de fazer é empenhar-mo-nos, cada vez mais, no projecto de reforço político da União e na construção europeia". O encontro foi muito seguido sobretudo por jovens e professores de escolas de Coimbra e contou ainda com a participação do Subdirector Regional do Centro do IPJ, da Gestora do Centro de Informação Europe-Direct Beira Litoral e Directora Regional Adjunta, e por uma representante da Comissão Europeia em Portugal. A iniciativa permitiu uma grande interacção designadamente com os alunos que fizeram muitas e variadas perguntas. O IPJ tem um papel importante na dinamização e promoção de acções no âmbito da Educação não formal, da preparação e formação complementar das novas gerações, estimulando o exercício de cidadania activa. As sessões de esclarecimento e debate proporcionam  aos jovens "deputados" e às escolas um espaço para aprofundar o debate de ideias. O centro de informação Europe-Direct constitui um ponto de contacto para a obtenção de informações sobre a UE.

 

Jardim Fernandes promove audição sobre futuro da Estratégia Europeia para as Regiões Ultraperiféricas
Deputado é relator pelo PSE para a Estratégia Europeia para as RUP
 
Emanuel Jardim Fernandes, na qualidade de relator pelo PSE para a Estratégia Europeia para as Regiões Ultraperiféricas, e no âmbito do debate que a CE decidiu abrir com todos os seus parceiros sobre o futuro da estratégia para as Regiões Ultraperiféricas (RUP), assim como da consulta pública que lançou para o efeito, promoveu recentemente uma Audição sobre “O Futuro da Estratégia Europeia para as Regiões Ultraperiféricas – Expectativas e Perspectivas da Madeira”. O evento organizado e realizado em colaboração com a Universidade da Madeira, teve lugar no Auditório da respectiva Reitoria. Segundo a CE, “a futura estratégia deverá apontar para uma reflexão à volta de quatro pontos, nomeadamente as alterações climáticas, os fluxos migratórios e alteração demográfica, a agricultura e as matérias relativas à política marítima”. Jardim Fernandes acrescenta que a consolidação da estratégia para as RUP, deverá ter em conta medidas e políticas para reforçar nas RUP, a implementação da Estratégia de Lisboa, como vector fundamental da nova estratégia da UE, no sentido de assegurar um adequado desenvolvimento destas regiões. O Deputado lamentou a ausência do Governo Regional e da Associação de Municípios, visto esta audição servir de base de discussão e preparação de um contributo regional, que deverá abranger todos, designadamente os organismos regionais e autárquicos, no sentido da discussão do futuro das RUP. Segundo o Deputado, “o Governo Regional disse-me que apresentaria uma resposta, mas a CE espera algo mais abrangente e integrado, com o necessário envolvimento das autoridades locais e regionais, os parceiros económicos e sindicatos, o mundo académico e em geral, a sociedade civil destas regiões”.
 

Jamila Madeira participa no jurí do prémio europeu "Carlos Magno"
Jamila Madeira é membro do jurí que selecciona melhor trabalho português
 
A Deputada Jamila Madeira é membro do jurí que vai seleccionar o melhor trabalho português do concurso europeu "Carlos Magno". Este concurso é promovido pelo PE e a Fundação do Prémio Internacional Carlos Magno (de Aachen) que convidam jovens dos 27 Estados-Membros a participar num concurso sobre os temas do desenvolvimento e da integração da UE e questões relacionadas com a identidade europeia. O Prémio é atribuído a projectos que promovam o entendimento a nível europeu e internacional, fomentem o desenvolvimento de um sentido partilhado da identidade e da integração europeias, sirvam de modelo aos jovens que vivem na Europa e ofereçam exemplos práticos de europeus que vivem juntos formando uma comunidade. Os três projectos vencedores são seleccionados em duas fases. Na primeira fase, os júris nacionais, constituídos por, pelo menos, dois Deputados ao PE e um representante de organizações de jovens, seleccionam um vencedor nacional de cada um dos Estados-Membros. Na segunda fase, o júri europeu, constituído por três eurodeputados e por quatro representantes da Fundação do Prémio Internacional Carlos Magno seleccionará o vencedor de entre os 27 projectos apresentados pelos júris nacionais, em 4 de Abril de 2008. Jamila Madeira participará esta sexta-feira, dia 14 de Março, na selecção do melhor dos cinco trabalhos portugueses apresentados.
 

BREVES

Reforço dos Direitos da Mulher na agenda do encontro entre Edite Estrela e Presidente da CE ** Jardim Fernandes defende direitos dos consumidores europeus em encontro com Comissária ** Armando França interpela Conselho sobre projecto E-Justice ** Hasse Ferreira em conferência sobre economia social e serviços sociais ** Autoridades Egípcias convidam Paulo Casaca a participar em conferência no Cairo ** Ana Gomes promove declaração do PE sobre activista indonésio **
 

* A Deputada Edite Estrela participou esta semana com outras Deputadas num pequeno-almoço de trabalho com o Presidente da CE, Durão Barroso, e o Comissário dos Assuntos Sociais, Vladimir Spidla. O encontro permitiu tratar várias questões relacionadas com a igualdade de género e os direitos da mulher, designadamente a revisão da legislação europeia que a CE deverá apresentar ainda durante 2008. As Deputadas centraram as suas preocupações na directiva que estabelece medidas para melhorar a segurança e saúde de trabalhadoras grávidas e na directiva relativa à igualdade entre mulheres e homens que exercem uma actividade laboral independente. A revisão da directiva sobre a licença de maternidade/paternidade também mereceu a atenção das parlamentares. Edite Estrela, Vice-Presidente da Comissão dos Direitos da Mulher do PE, interpelou Durão Barroso sobre as medidas que a CE tenciona tomar para facilitar a conciliação entre vida profissional e vida familiar, para encorajar a renovação demográfica e aumentar o número de mulheres nos centros de decisão.

* O eurodeputado madeirense Jardim Fernandes encontrou-se esta semana com a Comissária para a protecção do consumidor, juntamente com outros Deputados da Delegação Socialista Portuguesa, no sentido de analisar o actual quadro comunitário para a protecção do consumidor. No sentido de realçar a importância de garantir uma adequada protecção dos consumidores, Jardim Fernandes relembrou à Comissária, o nível excessivamente elevado de algumas taxas portuárias, actualmente praticadas em muitos portos europeus, e especialmente na Madeira, onde as taxas cobradas por certos serviços são muito superiores às taxas cobradas noutros portos, designadamente nos Açores. Reconhecendo ser um problema no domínio da concorrência, Jardim Fernandes salientou que é sempre o consumidor que paga a factura final. Neste sentido, deixou o convite à Comissária, para uma futura visita à Madeira, no sentido de conhecer mais de perto a realidade da ultraperiferia. De relembrar que o Deputado foi recentemente nomeado relator, pelo Grupo do PSE, na Comissão dos Transportes e do Turismo, para a Política Portuária Europeia, tendo já manifestado o desejo de que a futura politica garanta um adequado enquadramento do sistema de portos europeus, premiador da competitividade e acesso universal, a baixos preços para o consumidor europeu.

* O Deputado Armando França interpelou esta semana o Conselho da UE sobre o actual estado de desenvolvimento do protótipo de portal do E-Justice europeu. Este projecto de justiça electrónica, que foi uma das prioridades da Presidência Portuguesa da UE durante o 2º semestre de 2007, deverá permitir a cidadãos e empresas a utilização de todos os recursos electrónicos possíveis, nomeadamente a internet, para aceder à justiça, tornando-a célere, eficaz e mais barata. Considerando a importância do E-Justice para a Justiça e para a cooperação nesta área da actividade da UE, o Deputado questiona por escrito o Conselho sobre o estado de desenvolvimento do protótipo de portal do E-Justice europeu, que serviços vai ter e para quando a sua conclusão.

* Joel Hasse Ferreira interveio esta semana na Conferência "Lições Europeias", em Londres, organizada pela Rede Europeia para o Terceiro Sector. O objectivo com esta iniciativa é o de possibilitar a troca de experiências e boas práticas entre as diferentes associações nacionais que desenvolvem a sua actividade nas áreas da Economia Social, Terceiro Sector e dos Serviços Sociais de Interesse Geral, bem como, inteirar os participantes dos últimos desenvolvimentos do debate europeu sobre esta matéria. O Deputado interveio sobre o impacto da Comunicação da CE sobre Serviços Sociais de Interesse Geral e sobre os últimos desenvolvimentos nesta matéria. Segundo Hasse Ferreira, "o Tratado de Lisboa abriu definitivamente caminho para um maior reconhecimento da importância dos assuntos sociais. É inegável a importância do Protocolo sobre Serviços de Interesse Geral e as referências sociais inseridas quer no articulado do Tratado quer na Carta dos Direitos Fundamentais". Hasse Ferreira expressou ainda a decepção de numerosas organizações sociais face às últimas posições de Durão Barroso na área social.

* O Deputado Paulo Casaca foi convidado a participar, na qualidade de orador, na 20ª Conferência Geral do Conselho Supremo para os Assuntos Islâmicos, a ter lugar no Cairo, entre 16 e 19 de Março, sob os auspícios do Presidente da República Árabe do Egipto, Hosni Mubarak. Subordinado ao tema dos “Princípios da Segurança Comum no Islão”, o evento propõe-se debater aspectos relacionados com o diálogo entre religiões e culturas no contexto dos desafios que se colocam actualmente à comunidade muçulmana em todo o mundo. No convite dirigido ao parlamentar português, as autoridades egípcias relevam a importância do contributo de Paulo Casaca na criação de “pontes” de conhecimento e cooperação entre a comunidade muçulmana e as nações de todo o mundo para o estabelecimento da estabilidade e paz mundiais. À margem desta conferência, que se realiza por ocasião do Ano Europeu para o Diálogo Intercultural, Paulo Casaca vai ainda manter encontros com o Chefe da Diplomacia egípcia, o Presidente da Comissão dos Negócios Estrangeiros do Parlamento do Egipto e com comunidades iraquianas refugiadas neste país.

* Uma declaração iniciada pela Deputada Ana Gomes, juntamente com quatro outros Deputados, sobre a necessidade de as autoridades indonésias levarem a julgamento os mandantes do assassinato do activista de direitos humanos indonésio Munir (fundador das ONGs KONTRAS e IMPARSIAL), foi esta semana transformada em resolução do PE, ao conseguir reunir todas as assinaturas necessárias (cerca de 400). Todos os Deputados portugueses subscreveram a declaração. Ana Gomes declarou, emocionada: "Munir não foi só meu amigo: eu admirava-o pela incrível coragem com que lutava pela liberdade e pela democracia no seu país. Esta posição do PE é fundamental para apoiar não só a sua família e amigos, mas também todos aqueles que se inspiram do exemplo de Munir, continuando a bater-se pelos direitos humanos, pela justiça e pela democracia na Indonésia".

 


Sessão Plenária do PE, de 10 a 13 de Março, em Estrasburgo. Conheça em seguida os temas que estiveram em debate e os principais textos aprovados:
:: Temas da Sessão Plenária ::
:: Textos aprovados ::

Para mais informações sobre as actividades dos Eurodeputados Socialistas visite o site:
:: Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu ::

O Parlamento Europeu suspende as suas actividades normais durante a próxima semana. Por essa razão, só voltaremos a editar o InfoEuropa no próximo dia 28 de Março.

 

Se não conseguir visualizar correctamente este email clique aqui

Para mais informações consulte a página dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu: http://www.delegptpse.eu/pspe/
Para remover o seu email desta mailling list por favor clique aqui


Ao abrigo do decreto/lei 67/98 de 26 de Outubro, de regulação do tratamento automatizado de dados de carácter pessoal, o utilizador poderá aceder aos seus dados, rectificar ou cancelar os mesmos.