O apoio dos deputados socialistas, decidido na reunião do Grupo Parlamentar desta quarta-feira, foi decisivo para garantir no dia seguinte, na reunião dos presidentes dos grupos políticos, o acordo do Parlamento Europeu à Declaração Conjunta proposta pelo Conselho para que as três instituições - Conselho, Comissão e Parlamento - organizem em pé de igualdade esta importante Conferência. A Presidência Portuguesa obtém, assim, um enorme sucesso, superando um impasse que se arrastava há um ano e que a Presidência Alemã não tinha conseguido desbloquear.

Pedro Silva Pereira

Twitter Facebook

A Comissão Europeia apresentou esta semana o plano de ação para implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais. O documento aponta as seguintes metas até 2030: 78% da população adulta da UE com emprego, 60% com ações anuais de formação e diminuição em 15 milhões de pessoas em risco de pobreza. É preciso agora transformar os princípios deste pilar em ações concretas porque a recuperação económica tem de ser também geradora de emprego e protetora dos direitos sociais. Este plano de ação é um importante passo. Cabe agora à Presidência Portuguesa aprovar este Pilar na Cimeira Social de maio no Porto.

Margarida Marques

Twitter Facebook

Esta semana, na reunião de Grupo S&D, debatemos a estratégia de vacinação e a nossa posição enquanto grupo político: apelamos à necessidade de trabalhar em conjunto, à transparência nos contratos estabelecidos com as farmacêuticas e à celeridade na produção e distribuição de vacinas. Sobre a última proposta da Comissão Europeia - o “passaporte de vacinação” - advertimos que este não deve promover novas iniquidades e que deve basear-se na evidência científica, pois ainda não sabemos se ao estarmos vacinados transmitimos, ou não, o vírus.

Sara Cerdas

Twitter Facebook

Ninguém se salva sozinho

Um ano depois do início da maior pandemia desde há um século, todos os esforços convergem em encontrar respostas sanitárias sólidas, que possam em articulação com as respostas sociais e económicas, permitir um progressivo retorno a uma vida sem medo, com esperança e novas oportunidades. Essas respostas têm que ser globais, por razões humanistas, mas também por razões de sustentabilidade. Ninguém se salva sozinho.  

Neste contexto, assume particular relevância a decisão do Governo português de disponibilizar cerca de 5% das vacinas adquiridas por Portugal, correspondendo a cerca de 1 milhão de doses, para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e Timor-Leste. Esta decisão, que vai ao encontro dos apelos da ONU e da OMS, é um ato relevante de humanismo e solidariedade, e um contributo para uma resposta global à pandemia, em linha com a qualidade exemplar com que Portugal tem vindo a exercer a Presidência do Conselho da União Europeia.

Carlos Zorrinho

Twitter Facebook

"O Fidesz devia ter sido expulso há muitos anos."

Iratxe García, Presidente Socialistas & Democratas

Esta frase expressa bem o sentimento relativamente à saída do partido de Viktor Orbán do grupo PPE. Durante anos este grupo político, que integra o PSD e o CDS, conviveu e albergou os deputados húngaros do Fidesz, apesar de todos os atentados ao Estado de Direito e às Liberdades Fundamentais que ocorrem na Hungria e apesar das constantes provocações de Viktor Orbán. Espero que seja agora mais fácil para este grupo político apoiar algo que os socialistas vêm a pedir à muito tempo que é a aplicação do artigo 7.° à Hungria devido a todas as suas infracções.

Isabel Santos

Twitter Facebook

Num tempo angustiante e claustrofóbico, como é o nosso, dominado pela pandemia, as proezas da tecnologia e da ciência têm um efeito libertador porque ilustram a capacidade ilimitada do ser humano ultrapassar os seus próprios limites. É talvez isso o que têm em comum a vacina contra a Covid-19, que foi possível alcançar em menos de um ano, e esta fotografia de Marte tirada pela Perseverance, que aí aterrou a 18 de Fevereiro. A ciência, que também tem um lado sombrio, é sem dúvida uma fábrica de esperança.

Manuel Pizarro

Twitter Facebook

A vacina Covax, uma iniciativa conjunta da Organização Mundial da Saúde e da Aliança para Acesso às Vacinas, que contou com o apoio da Comissão Europeia ao contribuir com 400 milhões de euros em garantias e 100 milhões de euros em subvenções de investigação para apoiar este mecanismo, começou a ser administrada esta semana no Gana e na Costa do Marfim. Ver a chegada de 500,000 doses à Costa do Marfim demonstra a corresponsabilidade e empenho por parte da União Europeia em impedir a monopolização do acesso à vacina nos países africanos, com poucas condições de acesso à saúde. Há esperança num mundo mais igual e solidário!

Isabel Estrada Carvalhais

Twitter Facebook

O Pilar Europeu dos Direitos Sociais, deu esta semana um passo essencial, com a apresentação da Estratégia para os Direitos das Pessoas com Deficiência 2021 – 2030. A estratégia apresentada tem três temas chave: direitos na UE; vida independente e autonomia; não discriminação e igualdade de oportunidades. Destaco exemplos concretos: garantia de acesso a produtos e serviços essenciais – telefones, computadores, livros, serviços bancários e de comunicação, electrónicos – e a acessibilidade efetiva a viagens rodoviárias, aéreas, ferroviárias e marítimas. Façamos este caminho com empenho e sem vacilar. Estaremos a cumprir a nossa obrigação.

Pedro Marques

Twitter Facebook

Se não conseguir visualizar correctamente este email clique aqui

Para mais informações consulte a página dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu: http://www.pseuropa.pt/web/
Para remover o seu email desta mailling list por favor clique aqui