Brexit: Porque é que estamos nesta situação terrível

Brexit: Porque é que estamos nesta situação terrível

18.12.2020

A União Europeia só pretende um “acordo justo” com o Reino Unido, mas “estamos a correr contra o tempo”, disse Pedro Silva Pereira ao intervir na sessão plenária de Bruxelas. “As negociações estão a progredir; as divergências permanecem e, entretanto, o período de transição está prestes a terminar”, observou o deputado, relator do Parlamento Europeu para o Brexit.

Pedro Silva Pereira apontou dois motivos para a “situação terrível” em que se encontram as negociações. A primeira deve-se ao facto de o Primeiro-ministro, Boris Johnson, “sempre se recusar a considerar uma extensão do período de transição” e a segunda porque “o governo do Reino Unido está a demorar muito tempo para perceber que algumas das ilusões do Brexit simplesmente não podem ser cumpridas.”

Boris Johnson “sabia que concluir estas difíceis negociações num período tão curto seria algo sem precedentes. Ele sabia disso em junho, quando foi feita uma avaliação do progresso das negociações”, argumentou o deputado e Vice-presidente do Parlamento.

Pedro Silva Pereira afirmou no hemiciclo de Bruxelas que o Reino Unido “é um país soberano com o direito de retomar o controlo das leis, das fronteiras e das águas. Ninguém na União Europeia nega isso.” Porém, “é preciso lembrar que apenas estamos a ter esta conversa porque o Reino Unido, apesar de estar fora do mercado único e da união aduaneira, quer manter o acesso ao mercado europeu com tarifas zero e cotas zero.”

O deputado vaticinou que “assim que o governo britânico compreender a realidade, as negociações terão um resultado positivo.”