PSPE
PSPE
24 Out
Estados-membros devem suspender venda de tecnologia e armas ao Egito

Estados-membros devem suspender venda de tecnologia e armas ao Egito

Isabel Santos defendeu, na sessão plenária de Estrasburgo, a implementação das medidas anunciadas há seis anos pela União Europeia e que determinam o embargo de equipamentos tecnológicos, armas e outros bens que promovam a repressão e a tortura no Egito.

 

A União Europeia não pode ficar indiferente e deve apoiar a sociedade civil e usar todos os meios ao seu dispor para pressionar o Egito a respeitar os direitos humanos e os Estados-membros devem implementar as medidas anunciadas em 2013, de suspensão de qualquer fornecimento de equipamentos tecnológicos, armas e outros bens que possam servir à repressão interna, tortura ou aplicação da pena de morte”, disse a coordenadora dos Socialistas e Democratas (S&D) para os direitos humanos.

 

Nos últimos dias registaram-se no Egito várias manifestações. Foram detidas mais de 4300 pessoas.

 

“As detenções na sequência destas manifestações pacíficas estão em linha de continuidade com atuação de um governo autoritário que não respeita a liberdade de expressão e associação e que usa a intimidação, promove o julgamento de civis em tribunais militares num país onde são reportados desaparecimentos forçados, condenações à pena de morte, inclusive de crianças, e onde os príncipios da democracia e do Estado de Direito são permanentemente colocados em causa”, sustentou Isabel Santos.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu