PSPE
PSPE
21 Fev
Carlos Zorrinho questiona Comissão Europeia sobre mina de urânio junto à fronteira portuguesa. Espanha volta a omitir informação

Carlos Zorrinho questiona Comissão Europeia sobre mina de urânio junto à fronteira portuguesa. Espanha volta a omitir informação

Dada a “omissão reiterada de Espanha no domínio dos estudos de impacto ambiental transfronteiriço”, Carlos Zorrinho questionou a Comissão Europeia sobre a mina de urânio junto à fronteira portuguesa.

 

O deputado argumenta que em 2016 o governo espanhol autorizou a construção de um depósito de resíduos de elevado nível radioativo junto à central nuclear de Almaraz, “sem que tenha sido realizado um estudo de impacto ambiental transfronteiriço”.

 

Carlos Zorrinho sustenta que “houve uma tentativa de sonegação de informação fundamental para a proteção das populações, ocorrência que só foi mitigada pelos protestos públicos, pela ação do governo português e pela mediação da Comissão Europeia”.

 

Há poucos dias foi conhecido que o governo espanhol “reiterou a má prática" ao autorizar a exploração de uma mina de urânio em Retortillo, junto à fronteira com Portugal, "sem ter informado previamente o governo português, nem ter realizado o estudo de impacto ambiental transfronteiriço”, lê-se na pergunta formulada.

 

“Tem a Comissão Europeia conhecimento formal da decisão do governo espanhol de autorizar a exploração de urânio numa mina a céu aberto a cerca de 40 km da fronteira portuguesa. Em caso afirmativo, exigiu a Comissão Europeia a apresentação do respetivo estudo de impacto ambiental transfronteiriço?”, questiona o deputado.

 

Carlos Zorrinho pretende ainda saber que medidas preventivas considera a Comissão Europeia tomar para que esta prática do governo espanhol não se volte a repetir.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu