PSPE
PSPE
12 Dez
Política comum de defesa e segurança: Parlamento Europeu tem assumir supervisão e controlo democrático

Política comum de defesa e segurança: Parlamento Europeu tem assumir supervisão e controlo democrático

Para garantir “confiança, eficácia e respeito pela legalidade internacional”, a política comum de defesa e segurança terá de ser supervisionada pelo Parlamento Europeu, sugeriu, durante a sessão plenária de Estrasburgo, a deputada Ana Gomes.

 

“Este Parlamento tem de assumir a responsabilidade de supervisão e do controlo democrático neste domínio, para garantir confiança, eficácia e respeito pela legalidade internacional”, disse.

 

25 Estados-Membros, incluindo Portugal, aderiram à cooperação estruturada permanente. Um investimento “em sinergias numa área em que a União Europeia tem de responder de forma eficaz, como exigem os cidadãos”.

 

“Nenhum Estado-Membro dispõe de recursos para o fazer sozinho, quando se multiplicam ameaças e desafios transnacionais, num mundo crescentemente dependente da tecnologia digital, que torna premente responder às dimensões da cibersegurança e ciberdefesa, quer na proteção de infraestruturas críticas, quer na própria resiliência das nossas democracias face ao terrorismo e à guerra híbrida”, argumentou Ana Gomes.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu