PSPE
PSPE
17 Mai
António Guterres apela a uma UE forte e unida para lidar com conflitos e crise dos refugiados

António Guterres apela a uma UE forte e unida para lidar com conflitos e crise dos refugiados

A multiplicação dos conflitos, as violações dos direitos humanos, as alterações climáticas e o impacto da globalização foram os principais desafios globais identificados pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, durante o discurso no Parlamento Europeu em Estrasburgo. “Uma Europa forte e unida é fundamental para uma Organização das Nações Unidas forte e eficaz”, disse perante os deputados.

 

“A União Europeia é o projeto mais bem-sucedido em termos de paz e de sustentabilidade no mundo desde o início da história”, afirmou António Guterres, agradecendo o importante contributo da União Europeia no multilateralismo, na ajuda humanitária e no desenvolvimento.

 

A multiplicação dos conflitos, cada vez “mais complexos e mais interligados”, incluindo na Síria, na Líbia e na Somália, e a crise dos migrantes e refugiados foram temas de destaque no discurso do ex-alto comissário da ONU para os refugiados. Guterres sublinhou que o conflito sírio é uma terrível ameaça para a segurança global. “Ninguém ganha com o conflito, todos perdem”, afirmou.

 

No domínio da migração, o secretário-geral das Nações Unidas apelou ao combate ao tráfico de seres humanos, à criação de mais oportunidades de migração legal e a uma maior cooperação entre os países de origem, de trânsito e de destino. António Guterres apelou também a uma ampla coligação a favor dos direitos humanos, “sem duplicidade de critérios nem agendas escondidas”.

 

As alterações climáticas e o impacto da globalização foram outros dos temas abordados na sua intervenção. Guterres sublinhou a necessidade de se implementar o Acordo de Paris e pediu à UE para liderar os esforços a nível global.

 

“A globalização deixou muita gente para trás”, alertou. Em conjunto com o progresso tecnológico, aumentou dramaticamente o nível de desigualdade a nível mundial, prejudicando a confiança dos cidadãos nos sistemas políticos, nas organizações internacionais e em soluções globais, exemplificou.

 

O secretário-geral das Nações Unidas lembrou ainda que as sociedades estão a tornar-se mais multiculturais e multiétnicas, afirmando que “a diversidade é fonte de riqueza, não uma ameaça”.

 

Vídeo da sessão solene com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu